Vácuo em provas de IRONMAN e 70.3

Essa semana saiu duas notícias sobre vácuo no 70.3

Reuni essas duas notícias aqui.

Uma foi em uma entrevista do Oscar Galindez para a FUNF Sports, e outra da americana Heather Gollnich no site MundoTri.

Lembrando que precisamos isentar a organização de qualquer problema, já que primeiramente tem que partir do atleta a honestidade de não pegar vácuo nessas provas.
Mas tb precisamos ficar atentos à coerência dos fiscais, quando não tiver como não estar na zona de vácuo, por um problema de estrutura da pista onde esta ocorrendo o ciclismo no evento.

As vezes não tem como, não estar na roda, mas logo que passa o trecho ruim, cada um abre e faz sua prova.

O que o Galindez fala na entrevista, é que no 70.3 Penha ninguém com exceção do Colucci, colocou a cara no vento para puxar e dar ritmo à competição.



Heather Gollnick reclama do vácuo no Ironman Brasil 70.3
O controle de vácuo em provas de longa distância está cada vez mais difícil e muitos cogitam que, em um futuro próximo, as provas de longa distância terão o mesmo destino das provas da ITU, ou seja, o vácuo será liberado. Enquanto isso não acontece, assistimos um festival de aberrações em diversas provas dentro e fora do país.

Nas provas de longa distância, especialmente quando há percursos com duas ou mais voltas, é comum observar pelotões e revezamentos. Até mesmo em Kona, inclusive entre os profissionais, é notável a violação das regras. Quem não se lembra da discussão entre Chris Mccormarck, Normann Stadker e Faris Al Sultan em Kona, 2006?

A última reclamação veio de Heather Gollnich, que comentou sua participação no Ironman Brasil 70.3. Heather. A atleta disse:

“Quando assumi a quarta colocação, podia ver a segunda e a terceira colocada na minha frente, Vanessa Gianinni e Pamela Tastets, trabalhando juntas. Eu não podia acreditar – era uma prova da ITU? Eu não deveria estar chocada, uma vez que eu já havia visto vácuo antes, mas dessa vez foi roda com roda, sem mesmo tentar parecer um pouco separadas com algumas bikes de distância. Elas continuaram com o revezamento e quando Vanessa estava atrás ela sofreu uma punição de cinco minutos por vácuo. Quando eu passei Pamela, ela pulou na minha roda. É difícil escapar de um ciclista decente quando ele está na sua roda, então eu desacelerei, deixei ela 15 metros à frente e esperei até quando eu pudesse sprintar e abrir.”











Ciclismo no mundial de 70.3 em Clearwater ano passado



Entrevista de Oscar Galindez para Marcelo Malavolta da FUNF



Veja mais fotos e vídeos de esportes >>

14 comentários:

Anônimo disse...

Acho que falar sobre isso é chover no molhado, mas já virou uma palhaçada, em provas no exterior, como principalmente aqui no Brasil.

PRIMEIRO, DEIXO BEM CLARO, QUE NÃO CONCORDO COM VÁCUO, EM PROVA NENHUMA, E ABOMINO AINDA MAIS O VÁCUO FEITO POR ATLETAS DESLEAIS EM PROVAS QUE O MESMO É PROIBIDO.

O vácuo corre solto sim, e o que é pior, muitas vezes com a "vista grossa dos fiscais" para os atletas da casa....cito como exemplo etapas do trofeu brasil em Santos, onde os profissionais de lá, usam e abusam das motos guia, como tambem o 70.3 do ano passado e desse ano......onde os 7 primeiros atletas estão colados na roda do Galindez....o IM do Havai ninguem fica longe não...

Acho que seria melhor liberar, pelo menor seria mais justo, pois ninguem seria punido, ao inves de alguns poucos "escolhidos" pela fiscalização...

abcs e bons treinos.

Ricardo

JC Goudard Triatleta disse...

No Ironman 70.3 Beto Carrerro o vácuo rolou na cara dura. Por várias e várias vezes viz vários "pelotões" principalmente perto do retorno da BR 101 onde tinha pouca fiscalização.

Outra coisa, não podemos deixar de observar que nas subidas e alguns trechos era quase impossível passar outros atleta, pois todos se aglomeravam, aí acontecia o vácuo sem intenção.

Se o vácuo for liberado em provas longas vai tirar todo o brilho da prova, aí vai se transformar em provas de "corrida da rua" onde sendo somente bom corredor já consegue bons resultados, como está acontecendo nas provas da ITU.

mariutti disse...

Caros,

Ótima notícia Ciro. Acho o vácuo uma palhaçada. Liberar é tirar a essência das provas de longa distância. De triathlon na verdade...pois ai o ciclismo vira uma formalidade. Nem assisto às provas da ITU por isso...Respeito o duathlon, mas o esporte que amo é o triathlon.

A organização é omissa sim. Não dá para isentá-los. Um controle mais rigoroso, com desclassificação ao invés dos 5 minutos seria mais eficaz. Mas isso estraga show...

Um pena isso ocorrer.

Abs
Eduardo Mariutti

noticias disse...

Eu acho que provas de IronMan, e de Triathlon Olímpico são dois esportes completamente diferentes.

Hoje não podemos mais achar que um é sinônimo do outro.

Como foi no ultimo post do Ciro, IronMan é um estilo de vida, e é um desafio de superação pois treinar para IronMan é muito difícil, e completar um então é + difícil ainda.

Triathlons Olímpicos que vale vácuo são diferentes. Nadar bem e correr bem é o principal, pois nos 40km de bike pode se aproveitar do vácuo.

O por que foi liberado o vácuo, é uma outra história, já que dar muitas voltas no percurso em pelotão, deixa a prova mais atrativa para a televisão, e mídia, além de ficar mais fácil de organizar, sem fiscais, e num local pequeno

Os dois, são esportes que tem a junção da natação-ciclismo-corrida. O princípio é o mesmo, mas são esportes completamente diferentes, e tem púplico para todos.

Anônimo disse...

Acho que os triatletas ficam meio perdidos nessas provas.

Não entendo como aqui no Brasil uma seletiva da CBtri para o campeonato mundial de Age Group ITU vale vácuo, e chaga no mundial não vale vácuo.

Não entendo.

A galera treina para uma prova especifica aqui no Brasil e a prova é totalmente diferente no mundial.
Aqui corre com guidão de estrada e clipe curto, ai modifica toda a bike para correr o mundial.
Isso por que na Elite vale vácuo
Não entendo mesmo.
Alguém que entende isso poderia me explicar.

Júlio

Anônimo disse...

Também não entendo isso da CBtri.
Bem lembrado Júlio

Anônimo disse...

O que falaram ai em cima sobre provas de Ironman ser um esporte diferente do triathlon olímpico é a pura verdade e concordo plenamente.

São só o mesmo princípio, mas são esportes completamente diferentes.

Em um a natação e a corrida são importantíssimos e no outro os 3 são importantíssimos.
Imagine alguém chegar em um Ironman sem treinar muito bike?
O cara morre nos 180km.
180km e não 40km
É muita diferença mesmo

Marcos Apene do Amaral-TriPhiloSophia disse...

Voltamos ao fundamental tema: respeito e idoneidade. Quando realmente tivermos consciência de que somos nós contra nós mesmos, o problema do vácuo nunca mais existirá. Os exemplos de falta de respeito às regras e a uma competitividade sadia estão em todas, absolutamente todas as provas!
Resta-nos treinar ainda mais para invariavelmente termos vantagem, sejam elas competitivas, de retidão de propósito e verdade consigo mesmo!

victor disse...

Eu queria saber se essa bagunça acontece só aqui no Brasil ou se é generalizado ...

Mas é aquilo, quando converso com alguém sempre dão a mesma justificativa: "tava todo mundo pegando vácuo, então peguei tb ..."
como se um erro justificasse outro ...

E como disseram a organização é omissa e "desorganizada" . Lembro da etapa do brasileiro no rio, onde falaram que não ia ser permitido clipe de triathlon aberto e etc e lá na hora nem olhavam as bikes ...

Imagina se vão ter coragem de desclassificar alguém por vácuo !!
Aliás alguém já viu alguém ser desclassicado por vácuo ???

abraços
Victor

Anônimo disse...

Eu adoro pegar uma roda nas provas, sendo elas com vácuo ou sem vácuo.
Eu sei que não pode, mas é mais forte que eu.
Não consigo resistir.

Só que sou tão ruim que mesmo quando vale vácuo, eu perco os pelotões no meio do ciclismo.

Antes que alguém diga alguma coisa... Eu sei, preciso treinar muito mais além de ter vergonha na cara

Adolf Hitler

Z E CA disse...

Eu faço todas....
com vácuo ou sem vácuo

Sou especialista em provas curtas com vácuo

guilherme disse...

Nego pegar vácuo, em prova que não vale vácuo, é igual roubar tacado no golfe.
Ele vai roubar dele próprio.
Hehehe
Agora o foda é quando você respeita o vácuo, faz sua prova direitinho e o organizador te põe na lista de penalizados, porque vc saiu pra cagar durante a corrida e ele achou que sua primeira volta da corrida foi muito lenta em relação a suas outras duas, ai ele considera o seu tempo certo, porém te põe na lista de penalizados.
Isso aconteceu comigo no long de Ubatuba deste ano.
É dessa organização que vocês estão cobrando que a penalização por vácuo seja feita direita?
Fiquei até com medo de mandar um email para o tal do Célio avisando que eles erraram, porque eu acho que além de não me tirar da lista de penalizados eu acho que ele vai acrescentar os 8 minutos no meu tempo total e como foi meu primeiro meio iron eu não quero que por vaidade dele eu ainda me ferre mais.

Anônimo disse...

Porra Zeca lembro de você !!!
de Brotas,o Ciro te apresentou Pra mim, e disse o que vocÊ acabou de dizer, que é especialista em provas curtas com vácuo e ainda te perguntou: quanto tempo você fez hoje?
hahahahaha

Abraço
Thomaz Tropiano.

Nilton disse...

Se a maioria abomina o vácuo nas provas (quando NÃO esta liberado)

O que vocês me dizem sobre mulheres pegando vácuo de homens, e ou pior...
Homens pegando vácuo de mulheres?????????????

Nilton