Ironman Austrália 2011

por: Maximilian​o Franceschi

No dia seguinte ao Ironman Austrália 2011, feliz de ter completado o meu primeiro, dolorido como nunca antes, fui almoçar com a esposa e um casal de franceses (ele também triatleta).

Entre lembranças da prova e planos futuros de pessoas que pouco provavelmente se voltarão a ver, minha esposa fala:
- Olha o "cara" que ganhou a prova ontem, esta na mesa ao lado
Olhamos pro lado e uma típica família australiana com 3 gerações presentes almoçava tranqüilamente, sem nenhuma movimentação diferente ao redor.

Gargalhadas gerais, começaram as piadas em português, francês e inglês.
- O campeao da prova almocando tranqüilamente, ninguém cumprimentou ele até agora? Vc nem gosta de triathlon como vai conhecer o ganhador? Rsrsrs
- POSSO NÃO CONHECER NADA DE TRIATHLON, MAS ENQUANTO VCS CORRIAM EU ESTAVA NA ARQUIBANCADA E VI ELE CHEGAR EM PRIMEIRO. Disse ela não achando graça das piadas.
Algum tempo depois levanta-se da mesa ao lado, um magrão com polainas elásticas e senta-se num sofa próximo. Passam duas pessoas e o parabenizam.
O francês que escrevia sobre triathlon para uma revista em Nice, percebendo a deixa, vai em direção ao cara e pergunta:
- Excuse me, are you Pete Jacobs?
Diante da resposta afirmativa e da simpatia e simplicidade do campeão, ficamos batendo papo por uns 15 minutos sobre triathlon e também outros assuntos.
A família dele se levantou para ir embora, nos despedimos, demos parabéns também a todos (sua mae super simpática não conseguia esconder o orgulho)
Ao voltar a mesa não fomos perdoados pela minha esposa que aproveitou sua vez de fazer piadas.
Moral da história - nunca subestime a mulher de um ironman
Segue anexo uma foto tirada da situação (estou sentado devido ao cansaço das pernas)





Espero que este ano em Floripa também renda boas histórias. Meu número será 757


Abraços a todos Max

4 comentários:

Xampa disse...

Sensacional a historia e a humildade do Jacobs.

Eu troquei umas palavras com ele no twitter sobre seu treinamento. Veja abaixo.

Ele postou uma serie dele no rolo e eu perguntei se era treino de velocidade? Ele disse que foi forte da primeira vez e mais forte da segunda.

O cara foi vice em Kona e respondeu o twitter de um mané aqui no Brasil. Tem que ensinar muito por aqui.



petejjacobsDec 20, 8:48am via Echofon
@_xampa mate, I just went hard for the first set, then harder for the second set :)

Hide conversation

_xampa: “@petejjacobs: Micheal Jackson "this is it" was great entertainment for computrainer session 2x(5x3mins with 2mins btween)” speed???
6:00am, Dec 20 from Twitter for iPhone

petejjacobs: @_xampa mate, I just went hard for the first set, then harder for the second set :)
8:48am, Dec 20 from Echofon

Julio Zárate V disse...

O Max Name é o Cara! Estará em Floripa no próximo mês para nadar, correr e pedalar...Vai nessa IronMax... Que a Força esteja com você!

Vagner disse...

Hahahaha...muito legal essa história!!!! Caramba, agora que sou fã mesmo do Pete Jacobs!!!! Muito obrigado por ter tcompartilhado!

Ice disse...

Acontece que a medida que uma evolução acontece, alguns corredores adquirem mais confiança em sí, e seus objetivos tendem a levá-los a fronteira dos seus limites possiveis, limites estes que podem ser, físicos e emocionais. Neste ponto o corredor começa a exagerar tentando a cada treino, a cada percurso ultrapassar sua condição física, tanto nos treinos como também nas competições.
Ultrapassa as quilometragens programadas, começa a pensar que seu técnico não o força, ele o seu técnico poderia exigir mais, que os exercicios deveriam ser mais fortes e melhores.
Socialmente, torna-se inconveniente, quer ser o alvo das atenções, seu lado critico acaba por ser sua marca. Na verdade ele torna-se um chato, sinais evidentes de overtraining.
Poderíamos compará-lo a Don Quixote, solicito desculpas a Miguel de Cervantes, mas no caso do nosso corredor seus moinhos de vento passam a ser recordes, medalhas, prêmios, e por aí afora.