Eu achei muito relevante . . .

Retirado do site: vá de bike.

Por Willian Cruz

A Holanda é sempre citada como exemplo de infraestrutura cicloviária e de uso da bicicleta. Boa parte da população se utiliza desse meio de transporte, a prioridade é dela até no planejamento das cidades e o carro é pouco utilizado.

Ora, mas o Brasil não é a Holanda. Aqui todos usam carro, não dá pra fazer nada sem ele. E lá sempre houve ciclovias. Certo? Errado.

Veja o vídeo abaixo, traduzido por Joni Hoppen, da Holland Alumni Network (obrigado, Joni!). Ele conta como a Holanda conseguiu chegar na rede cicloviária exemplar que possui hoje e mostra que o país já teve muitos carros circulando em suas ruas e quase nenhum espaço para as bicicletas.

E o que aconteceu por lá? Pressão popular! Se cobrarmos da maneira correta as soluções corretas, poderemos chegar lá.





6 comentários:

fernando tr disse...

Excelente video. Todos deveriam ver e refletir. Isto mostra mais uma vez que com um movimento organizado, boa vontade e interesse de alguns, conseguimos mudar a nossa realidade. Os problemas de transporte em muitas cidades seriam resolvidos ou amenizados de uma forma saudavel, limpe sustentavel!

cfportugal disse...

na realidade é um país bem plano, isso influencia muito. O responsável pela construção de algumas infra-estruturas da copa da africa do sul, acho que era um boliviano, foi quem revolucionou em colocar ciclovias por lá tb, além de impedir o transito de carros nos arredores dos estádios. O mais importante é o seguinte, trocar bicicletas por carros é extremamente impopular, poucos políticos arriscam, veja o caso do Kassab, capaz de nunca mais ser eleito, todos odeiam, e nem sabe direito porque. Sem fazer muita propaganda, mas o cara limpou a cidade, construiu e reformou mais de 100 parques, criou dezenas, senão mais de 100 km de ciclovias, obrigou os carros a finalmente pararem nas faixas de pedestres entre outras coisas, porém com essas medidas, conseguiu o ódio de quem era folgado, egoísta e sedentário = boa parte da população.

Daniel disse...

Muito Interessante, vou dar meu exemplo de como esse problema é sério. Moro em Taubaté-SP, uma cidade com cerca de 300 mil habitantes agora, cuja primeira eleição municipal que poderá ter segundo turno será a próxima (em 2012, será a primeira vez que a cidade contará com mais de 200 mil eleitores, segundo estimativa) e sabem quantos carros existem na cidade hoje? já chegou a 200 mil carros emplacados aqui, o trânsito aqui em algumas avenidas é precário o dia todo, e nos horários de pico a cidade empaca...... como eu gostaria de viver em um local diferente!!!!! Abraço

Max disse...

Esse Fusca é da hora....

3 ATHLON NA VEIA disse...

Ciro,
Realmente muito relevante.
Em Santos, mesmo com todos os investimentos feitos na ampliação das ciclovias (Santos deve ser a cidade com a maior kilometragem de ciclovias comparativamente com seu tamanho) já existem congestionamentos absurdos principalmente nos horários de picos.
O maior problema é que a indústria automotiva "manda" em nossa economia.
Basta ver que qualquer queda na venda de veículos há uma mobilização enorme do governo para premiá-la com reduções de impostos, como se as demais áreas da economia, inclusive serviços, não merecesse também reduções.
Bom...se eu for me estender a respeito, vai longe...
Vou divulgar no 3AV.
Boa, Ciro.

Angelo medeiros borim disse...

Genial! Já repassei a diante! Abraço!