O ciclismo é só o ato de pedalar?





Estávamos em Ubatuba para a prova do Granfondo do Brasil neste último final de semana....
No sábado à tarde papo vai papo vem.... o senhor André Habermann falou:

``Vcs acham que o Contador faz o que estou fazendo?? O Contador nunca nem coloca a mão na bike antes ou depois da prova...´´

(ele estava passando óleo na corrente, e depois colocando o chip no garfo na bike)

Aí eu falei:
"Para ele chegar onde ele chegou... com certeza ele mexeu muito na bike."

Mas fiquei com uma dúvida.
Esses profissionais do ciclismo - campeões mundiais, campeões das grandes e pequenas voltas, campeões de provas de um dia . . . eles nunca arrumam suas bicicletas?

Claro que não??
Claro que sim??
Para que??

Não sei mesmo... estou com uma dúvida sobre esse assunto.

O cara que anda de bike, geralmente, não gosta só de pedalar, e sim do equipamento
- A Bicicleta -
Não tanto as mulheres, mas os homens geralmente gostam.

Manutenções básicas como lubrificações, trocas de algum acessório mais simples, encher os pneus, trocar câmaras, trocar os pneus tubulares, são coisas que qualquer pessoa que QUEIRA aprender - aprende, e faz.

Não estamos falando de trocar uma caixa de centro, ou trocar um pé de vela, ou regular um câmbio. Estamos falando de manutenções básicas.

Acho que isso é uma coisa que muitos atletas fazem, ou pelo menos fizeram muito.

Para o Contador chegar onde chegou, ele teve milhares de pneus furados pelo caminho, e ele teve que troca los sozinho.

Minha primeira pergunta é:
Se vc tivesse um mecânico 24h por dia para mexer em sua bike - vc não colocaria a mão nela nunca - a não ser para sair e pedalar???

Eu penso que quando vc mexe em seu equipamento, vc cria um certo "clima" entre vc e ele (no caso a bike).

Você cria reciprocidade.

Saber o que esta acontecendo, quais são os pequenos defeitinhos, e os macetinhos, ou alguns cuidados que vc deve ter... só é possível quando vc mexe em seu próprio equipamento.

Se o Contador, os qualquer outro ciclista de elite, não mexe na “magrela”............ não tem interessado muito, pois mesmo assim eles continuam ganhando as competições.

Fica aqui a outra questão:
O ciclismo é só o ato de pedalar..........ou é um conjunto, e somatórias entre treinar, se alimentar, comprar o equipamento correto, (e ser coerente na compra), e depois mexer, cuidar e zelar seus equipamentos ?

Minha opinião é que o ciclismo é um esporte que precisa de um equipamento fundamental:
A bicicleta
Sem capacete vc pedala, sem sapatilha vc pedala, sem roupas vc pedala, sem óculos vc pedala . . . mas sem a bike CLARO que não.
Minha opinião é que é preciso sim saber coisinhas básicas sobre O SEU EQUIPAMENTO no mínimo.
Se vc souber do seu, vai saber do colega também, e poderá ajuda lo em uma situação complicada.
Mas no mínimo vc precisa saber detalhes básicos e saber mexer em seu equipamento.

Não sei se eu concordo sobre o Contador não mexer na bike dele antes ou depois de uma etapa do Tour... mesmo por que existem caras mais preparados, e que fazem cursos atrás de cursos para aprender sobre essas manutenções.

MAS........

Se o Contador não soubesse onde estaria dando um problema..... ele não conseguiria dizer para o mecânico o que esta acontecendo, e consequentemente, este mecânico não conseguiria resolver o problema.

Minha dica é: Aprenda a mexer na sua magrela. Pelo menos manutenções básicas, e simples que qualquer ciclista um pouco mais experiente vai te ensinar.
Queira aprender.
Com certeza Vc terá uma melhor relação com esta maravilha da engenharia que é a bicicleta


ciro

13 comentários:

Alberto Peixoto disse...

Concordo com vc!
Deve existir uma certa "afinidade" entre a bike e o ciclista(seja ela amador ou profissional)... Esta relação de afinidade começa no Fit e se estende por muitos Kms... Acredito que um verdadeiro campeão precise ter um certo grau de afinidade com sua(s) magrela(s)...
Grande Abraço
AP

Xampa disse...

Ciro, esse é um dos meus objetivos assim que a magrela chegar. Saber essas manutenções básicas e entender mais como funciona essa maravilha. A minha idéia é desenvolver uma relação de continuidade com o corpo. Pode ser a maior viagem na maionese, mas é algo que procuro. Desde montar na bike, até saber o momento correto de trocar a marcha. Entender o que pequenas alterações fazem no fit e assim por diante. Antes de querer pedalar por kms, eu prefiro saber o básico como vc falou.
Abs.

AnaMaria disse...

Concordo com as palavras "clima, reciprocidade, afinidade".
Ter isso com seu equipamento só é possível se você mexe nele constantemente.
Lembro de ler uma entrevista da Julie Moss (aquela que caia e levantava no Ironman Hawaí 1982) depois, quando casada com Mark Allen, ela disse que ele sempre mexia na própria bicicleta. Era sempre ele que trocava tudo em seu próprio equipamento.
Agora ela?
Nada.
As mulheres como eu não gostam de sujar as mãos.
Mas se querem fazer ciclismo, tem que começar a gostar.

Ana

Ciro disse...

Lembro de no Hawaí 2009, o Reinaldo Colucci desmontou e montou sua P4 por umas 4 vezes pelo menos.

Ele não faz apenas manutenções básicas.
Ele monta e desmonta caixa de centro, regula e mexe até nas roldanas do passador trazeiro.
Eu vi ele fazendo isso várias vezes.
O cara não é só um bom atleta.
Ele é completo.

Conheço gente que pedala mas não sabe nem trocar a câmara de ar quando fura.
Isso para mim não é ser ciclista.

É apenas saber pedalar.

Fernando Quirino disse...

Eu acho que quem não sabe arrumar a própria bike, é ciclista sim, mas é ruim.
Exemplo: Quando vc trabalha em propaganda e entram 2 estagiários, os dois com o mesmo nível em matéria de criatividade, talento, redação boa, etc... Porém um deles deu um jeito rápido no computador quando ele parou por algum problema. O cara foi na net, baixou o app correto, ajustou a impressora, enfim, mandou bem na "manutenção" do equipamento que foi dado a ele para trabalhar. O outro, quando deu pau no computador, precisou chamar o técnico, que demora um dia, mais meio período pra resolver o pau, etc, etc...
O cara que conhece a máquina ficou com o emprego! Isso é fato.
Lembro de provas que o Galindez teve pneu furado, consertou e foi buscar! Isso é atleta de verdade!
Sou suspeito nisso pois adoro mexer na bike. Quando compro ou troco de quadro ou peças, eu mesmo monto. Adoro saber exatamente qual é a condição de cada peça da minha bike, assim não tem surpresa! E pra saber isso, só pondo a mão na graxa!

Rogerio disse...

será que é verdade que o Dave Scot não sabia trocar pneus?
Eu cheguei a ler sobre isso mas não me lembro onde.
Abraços do Rogério

Luan disse...

Fala Cirão!!
Mandou bem na questão mais uma vez...

Sou um pouco suspeito pra comentar este assunto, pq antes de ser "ciclista/triathleta" eu já era metido a mecânico de bikes, desde que tinha os meus 12 anos eu vivia enfiado na garagem de casa, usando ferramentas do meu pai (muitas e qse todas as vezes, ferramenteas inadequadas)para mexer nas minhas magrelas...

Quando comecei a treinar pedal, me apaixonei mais ainda por essa mecânica, e adoro meter a mão na graxa, vivo montando e desmontando minha bike, ajustanto aqui e ali... não só a minha, acabo fazendo isso para outras pessoas próximas que não gostam ou naum entendem, e ainda tiro uma graninha!!

Bom, é isso ai... acho q mexer no equipamento eh parte fundamental do desenvolvimento no esporte... e para mim é mais que isso, é uma terapia!!

ABRAÇO

Fernando disse...

Concordo Ciro,

Acredito que a bike passa a ser uma parte do seu corpo, por isso tem que (no mínimo) saber como funciona.
Eu converso com a minha bike, peço, agradeço, e procuro dentro do plausível tratá-la bem, sem bajulação.
Confesso que sou um péssimo mecânico, mas faço a minha parte e deixo o que não sei para os "especialistas", mas já desmontei minha bike inteira e montei de novo por curiosidade. fico um pouco desconfiado daquele tipo que qualquer coisa que precisa fazer manda no mecânico, chega lá não sabe nem explicar direito o que está acontecendo e claro que vai pagar caro por isso, nada mais justo.

Abc,

Prof. Rafael Somma disse...

Olá Ciro, com base nas biografias de grandes ciclistas e também na época em que morei no leste europeu onde tive a oportunidade de ver como lá funciona posso dizer que o ciclismo de uma maneira geral e apesar do custo das bicicletas não é um esporte de elite e isso faz com os ciclistas mecham muito nas suas bicicletas, para regular, trocar peças, etc. Até um ciclista chegar ao topo como você mesmo disse o cara rala muito, isso já faz parte do esporte, aqui no Brasil isso é ainda maior e só na novela do Globo Passione que os ciclistas são rico, estão mais pra “playboy” do que outra coisa, no filme o Escocês Voador podemos ver bem como isso funciona ou mesmo lendo a biografia de Lance Armstrong, esses caras tinham uma vida bem dura, aqui no Paraná temos exemplos de grandes ciclista que sabem tudo de bike, atletas olímpicos, que correram e correm em equipes européias.
Agora são raros os atletas de hipismo, iatismo, fórmula 1, motociclismo... que não entendam e bem de seu equipamento, na hora do “vamos ver” é tudo uma coisa só tem que estar tudo bem afinado e para isso o cara tem que entender e muitas vezes colocar a mão na massa.
Agora no triathlon é um pouco engraçado, conheci muitos atletas e bons atletas que só sentavam na bike e pedalavam, trocavam pneus por necessidade e concertar câmera nem pensar! Por um lado isso foi bom, pois as lojas de bike tiveram uma maior procura para serviços de revisão, regulagens, já que a maioria dos ciclistas faz isso em casa.

cfportugal disse...

Não acho que deve ser colocado dessa forma, creio se tratando de um atleta de elite, não necessariamente ele precisa tocar na Bike, isso não implica em melhor rendimento, apesar de achar que praticamente TODOS devem saber. Vejo como exemplo do que estou dizendo um jogador de tenis profissional, ele desde sempre teve um catador de bolinha, piloto de f1 tem quem limpe seu carro, seu capacete, mecanicos e etc, jogador de volei tem os meninos com panos e esfregões pra secar o chão, dar agua, gatorade e etc. todos eles, uns um pouco mais outros um pouco menos, em algum momento fizeram essas tarefas "menores", mas não significa hj que haja necessidade de fazer mais, tudo realmente é uma questão de necessidade e prioridade.

Pablo Bravo disse...

Fala Ciro! Muito bom o tema.

Particularmente estou mais para "mexânico" rsrs. Mas não me imagino sem uma intimidade com a bike! Lá em casa são tratadas com as "filhas".

Abração

Aliane Cruz disse...

Oi Ciro tudo bem?
Eu li esta postagem há alguns dias e refleti um pouco sobre o assunto...
Cheguei a conclusão, que o ciclismo não é só o ato de pedalar, assim como como velejar, esquiar, e aí vai...Acho que quando dependemos de um equipamento para que possamos realizar algo, temos que ter o conhecimento pelo menos básico sobre ele.
Mesmo eu sendo mulher, o básico eu sei, troco pneu, lavo minha bike, coloco um óleo quando preciso na corrente...é claro, que vocês homens são bem mais caprichosos com a magrela, pois não tão nem aí em sujar a mão, ou quebrar uma unha...rs

Não esqueci da torcida no sábado, hem...

Abraço.

Ulisses Kbelo disse...

Fala Ciro!
Eu sou um triatleta que faço mecânica básica na minha bike. Pneus, regulagens de freio, troca de rodas, melhora no bike fit, enfim. Mas não me arrisco com coisas complexas como câmbio, por exemplo, a não ser que seja uma regulagem muito simples e pontual.
Mas, eu confesso que não gosto. Adoro pedalar. Do triathlon, indiscutivelmente, é o esporte que mais gosto, mas não gosto da parte da mecânica da bike, não tenho vergonha em admitir. Julgo um mal necessário, acredito que pessoas que estão nesse esporte devam conhecer, mas daí a gostar, é algo muito pessoal e não dá para julgar. Aprendi a fazer várias coisas na bike simplesmente porque treino 100% do tempo sozinho e cansei de pagar mecânicos para trabalhos menos nobres. Simples assim.
Já vi muito cara que é ciclista a muitos anos, sabe tudo de bike e mecânica do equipamento, mas depois do pedal vai emendar uma cerveja, ou come um pão com mantega e nutella no café da manhã antes de treinar (ou se matar), pedala errado do ponto de vista de biomecânica, enfim. Eu acho que se o cara quer se destacar em um esporte, existem algumas coisas extremamente necessárias que ele deve fazer. A alimentação é uma delas, estudar biomecânica, fisiologia, metodologias de treinamento, enfim. Isso é "amar" o esporte. Sei que sabe muito bem do que estou falando. Mas, conhecer o equipamento, no meu ver, é um gosto pessoal, mas não necessário.
Abraço

Ulisses