Perigo nos acostamentos.












Pedalando todos esses dias na Anhanguera, tenho notado um problemão para nós ciclistas...

Os pneus estourados.

Acho isso um problemão dos mais sérios!!!
É incrível a quantidade de pneus estourados na Anhanguera minha gente!
É incrível!!!!!
Talvez um a cada 5km na média.

Quando eles estão lá.... jogados no meio do acostamento, eles podem causar trocentos problemas.... como:
-Um pneu furado da bike pelos pedaços de aço.
-Cair devido a um pneu furado dessa maneira numa descida.
-Bater em um deles e perder o controle da bike.
-Quando em pelotão, o da frente pode desviar, mas o de trás pode acabar passando em cima.
Etc, etc, etc, etc, etc.....

Mas tem o maior problema de todos..... e é desse que estou com medo....
A ``sorte´´ ou o ``azar´´ de estar ao lado de um desde (pedalando) a hora que estourar.

Hummmmmmm

O que pode acontecer??

Sei la.

Imagina vc concentrado pedalando, e de repente um barulho de explosão ao seu lado.
Imagina que além do barulho (que é alto... bem alto) os estilhaços voarem para cima de vc.
Imagina vc perdendo o controle da bike......

Se vc ainda cair no acostamento beleza. Mas e se vc perder o controle e cair no meio da estrada?

Ah... vc não quer nem pensar nisso????
Pois comece a pensar, por que isso pode acontecer.
Pode acontecer com qualquer um..... e me desculpem, ta bem próximo de um de nós morrer na estrada por causa de um problema destes.

Quer saber o por que tantos pneus estão estourando????

Pista ruim?????
Nem a pau!
Na Anhanguera não mesmo... pistona das boas.

Calor??
Hummmm, pode ser
Não fiz uma pesquisa para saber que horas eles mais estouram, ou se em dias chuvosos ocorrem menos.
Pode ser.... mas eu tenho a minha teoria.

Minha teoria senhores........ok?

Vamos lá:

O Brasil é movido por transporte rodoviário certo?
Por que?
Por que não temos ferrovias.
Por que não temos ferrovias, se carregam muito mais e por muito menos?
Por que as grandes empresas de transporte compram os políticos para nunca aprovarem contruções de ferrovias.
Típico do nosso Brasilzão véio de gerra né?!?

Só para se ter uma ideia, com o dinheiro gasto na costrução do Rodoanel em SP, obra que diz que desafogará a cidade, poderia ser feita milhares de kms de ferrovias, e ainda assim sobraria dinheiro para investir em outros lugares como escolas.

Vejam que ao invés de ir no foco do problema, o governo sempre quer corrigir um erro já cometido.

OK...

Um caminhão baseia seu frete (o custo de seu frete) a partir de 3 coisas:
Pedágio, óleo diesel e pneus .

Pedágios:
As rodovias são do governo.
Eles deveriam manter, cuidar, arrumar as estradas com dinheiro de impostos. Para isso serve aquela porcaria do IPVA.
Mas não..... O IPVA aumenta e as estradas ficam um lixo.

Então, empresas que visão lucro (é claro) alugam do governo essas estradas sob concessão de manutenção delas, mas em troca pagamos o pedágio.

Então, nós ovelhas, cordeirinhos, temos que pagar duas vezes para andar na rodovia.
Não tem outro jeito. Se vc quer ir de um lugar para outro dentro do estado de SP, vc tem que pagar pedágio. Não tem como fugir disso.


Óleo diesel:
O preço é totalmente controlado pelo governo.
Se vc quer ir de um lugar para o outro de carro, ou caminhão, vc tem que abastecer seu veículo, seja ele diesel, gasolina, ou álcool.
No caso dos caminhões, diesel.
Não tem o que fazer, tem que pagar aquele preço e pronto.

Pneus:
Os pneus são caríssimos, e se são feitos por empresas idôneas, são bons e duram muito tempo.
Mas..... existem as ressolagens, que são mais baratas.
Um pneu careca pode ser ressolado para andar mais alguns mil kms
O problema é que estão surgindo inúmeras empresas de ressolagem de fundo de quintal, e que ressolam um pneu, por 1/3 do preço do que custaria em uma empresa idônea de ressolagem.

Dos 3 quesitos que citei la em cima (Combustível, Pedágio, e Pneu) os pneus são o único que o - caminhão/ camioneiro /empresa de transportes - pode baixar a qualidade, pegar um meia boca para rodar e ganhar seu frete.

Entenderam?

O pedágio, não tem o que fazer. Para passar é preciso pagar.
O combustível, não temo que fazer. Para andar é preciso abastecer.
O pneu é o único que se pode comprar mais barato.

Empresas grande raramente fazem isso.
Eles comprar grandes remessas de pneus, e sempre com muito boa qualidade.
Mas as estradas estão cheias de caminhões e camioneiros que são donos do próprio negócio, e são esses que optam pelos pneus vagabundos que estouram nas nossas caras na pista.

Viram como é uma reação em cadeia?

Agora.... cobrar de quem??

Do governo?
A H A H A!

Da polícia??
A H A H A

Ir bater nas portas das transportadoras, e dos camioneiros para eles comprarem pneus ressolados de boa qualidade?
Quem sabe...... pode ser.

Minha dica é:
Se vc for pedalar em rodovias de pista dupla como a da Anhanguera.... pedale pela manhã.
De manhã a estrada esta mais fria, o cara acabou de dormir, e esta mais tranquilo, e calmo.
A probabilidade de acontecer algo é menor.
Digo que é apenas menor.

Mas digo também que é uma questão de tempo para acontecer algo com VC, comigo, ou com alguém que nós conhecemos.
Infelizmente treine com esta hipótese.

Se os camioneiros continuarem comprando pneus ressolados vagabundos, e andando com a carga, no peso acima do permitido.... é isso que vai acontecer.


Começo a pensar onde esse mundo vai parar.
O governo dá de ombros para os contribuintes (todos nós)
Os pedágios dão de ombros para os usuários e aumentam a cada ano.
As empresas que ressolam dão de ombros para os pneus e só querem ganhar.
E os camioneiros dão de ombros para os ciclistas na estrada.

Tipo assim: Um sobe em cima do outro por causa do dinheiro.
Tudo pelo dinheiro.

Tudo pelo dinheiro pergunto eu?

10 comentários:

LODD disse...

Ciro,

Por duas vezes já passei pela terrível experiência de ter um pneu estourado do meu lado. Por sorte nada aconteceu, mas o susto é algo indescritível - se tivesse usando um monitor de FC tinha achado minhas máximas sem fazer força.

O que fazer? rezar pra não acontecer, porque sinceramente não tem muito o que possamos fazer. Essas carcaças vêm pro acostamento com uma força que é melhor nem pensar nas consequencias...

Lógico que rodovias como Anhanguera e D. Pedro a probabilidade é maior, mas ela existe em qq estrada.

O negócio é continuar "de bem" com nosso anjo da guarda ;-)

LODD

Prof. Rafael Somma disse...

Ciro, já tive a experiência de ver essa explosão a poucos metros de onde eu estava pedalando aqui na BR 277 (Curitiba - Litoral), por sorte o caminhão conseguiu encostar com tranqüilidade o fato dos caminhões terem várias rodas um furo de pneu até que não afeta muito, mas vou lhe falar o que vi: A parte lateral do pneu acho que chamam de bandagem saiu como uma bala de canhão, a impressão que tive que em uma situação desse esse aro de borracha acerte o ciclista no exato momento que estiver ao lado, uma perna quebrada, um ligamento rompido será um dos menores estragos...

Pablo Bravo disse...

Ciro...sensacional a montagem hehe

Em relação as estradas que tem pedágio, se por um acaso acontecer algo com a bike (quebrar alguma peça, ou algo do tipo) por algum dejeto na pista,
podes entrar com um processo administrativo junto a concessionário pedindo ressarcimento da avaria.

Já se acontecer algo com a gente, aí nem Deus sabe...

Grande abraço

Tiago Macedo de Sousa disse...

Ciro, tudo bem? vou falar um pouco sobre esse problema, pois sou transportador rodoviario e estou vendo isso realmente acontecer muito de um tempo pra cá nas estradas. Você foi diretamente na veia do negócio, surgiram empresas de ressolagens com baixissíma qualidade, tanto da banda utilizada, quanto da cola aplicada, bem como nos autoclaves de produção, tudo isso por causa do custo e com isso o autonomo vai nesses pneus como unica alternativa de sobrevivencia sem preocupar com a qualidade do pneu. Pena que eles nao fazem conta por kilometro, afinal o custo dessas sucatas é imensamente maior que o de um pneu ressolado com qualidade que cito como exemplo BANDAG, TIPLER, ETC.
Essa ressolagem de má qualidade juntamente com alta temperatura do asfalto e principalmente alta velocidade faz com que solte a banda de rodagem, que é tão perigosa para nós que dependendo da situação arranca fora todo pára-lamas do veículo e ainda mais pode estourar o assoalho da carreta em questão. Imagina só se for algo em um ciclista então.
Existe ainda uma invasão de pneus usados importados(não climatizados)que entram no Brasilzão a torto e direito, vulnerabilizando a rodagem ainda mais.
Aqui em Minas Gerais é muito pior, pois temos um pouco de alfalto e o resto é buraco, imagina só a quantidade de bandas que solta todo o dia por aqui.
Vou dar uma dica sobre isso: A maior quantidade de ressolagens que são soltas é no período de 11 da manhã até 16 horas estatisticamente e geralmente em locais onde o caminhão atinge velocidade igual ou superior à 80 km/h. Se existir possibilidade de evitarmos estas situações vamos investir nisso então. Parabens pela abordagem.
Tiago Macedo (Uberlândia-Mg)

Xampa disse...

Belo texto. Na vei a!
Minimizar o risco é o que pode ser feito. Sempre.
E deixar que Deus proteja a quem for necessário.

Ciro disse...

Olá Tiago!!
Muito obrigado por suas dicas
Obrigado!
Grande abs
ciro

Anônimo disse...

Acho que todo ciclista deveria ter um pai motorista de caminhão.

Ou ao contrário?

Todo motorista de caminhão deveria ter um filho ciclista.

A consciência com certeza seria outra

SIMON LEONEL disse...

É verdade velho. moro em Catalão Goias, aqui temos uma estrada otima para os treinos, mas aqui tem muita industria e a região tbm é forte em pecuaria dai é caminhaão o tempo todo, e é normal principalmente em treinos de manha, observar muita sugeira na pista, capas de pneu. enfim ... a cada dia estamos vivendo um caos devido a globalização . Abraços pra vc , sempre acompanho seu blog, com certeza é um exemlo de atleta e todos deveriam ler seus posts. tenho uma coluna que sempre falo um pouco de alguns triatletas. hoje falei de vc. depois da uma olhada. www.simonleonel.blogspot.com

Pedro disse...

Seu blog é ótimo só falta o seu e-mail na capa...abraço...

Ciro disse...

Olá SIMOM

Como vai?
Tentei te mandar um email, mas não achei em seu Blog.

Muito obrigado por vc ter falado de mim no seu blog.
Fiqui muito feliz.
Muito obrigado mesmo!!
Nem sei como agradecer.

Um grande abs
ciro - civiolin@hotmail.com