Não se provoca um fenômeno como Michael Phelps

do blog do Phelps . . .

Milorad Cavic falou demais, e perdeu na batida novamente, o fenômeno americano venceu os 100m borboleta e conquistou seu quarto ouro em Roma e mostrou para o mundo que ele vence com ou sem os supermaiô.

Puto da vida e muito motivado para a prova, depois das merdas que Milorad Cavic falou um dia antes, Phelps se concentrou, entrou como sempre, ouvindo música e focado em derrotar mais uma vez o rival Milorad Cavic. Cavic queria escrever mais um capítulo de uma história que começou no ano passado, com a derrota por um centésimo na final dos 100m borboleta dos Jogos de Pequim. No roteiro dos sonhos, a vingança do sérvio seria neste sábado, no Mundial. Entrou no Foro Itálico com uma bandeira do Roma sob os braços. A ideia era contar com a torcida e provocar aquele que estava na raia cinco, bem a seu lado: Michael Phelps. Mas, depois de 49s82, os aplausos eram todos para o “vizinho”. Vitória. Em dobro. O fenômeno americano chegou 13 centésimos à frente do adversário: levou o ouro – o quarto – e derrubou o recorde mundial, que pertencia justamente a Cavic – 50s01, na véspera.

Phelps largou mal e virou em quarto. Cavic liderava com sobras. Parecia que iria levar a melhor no tira-teima. O americano tirou forças de onde poderia e, com uma reação incrível, superou à sua frente. Não se conteve. Esbravejou. Tirou a touca. Socou a água. Mostrava sem parar o maiô.


Na véspera, Cavic tinha dito que não queria saber das reclamações de Phelps contra os supermaiôs – o americano usa o modelo LZR, considerado mais lento que o Jaked e o Arena X-Glide. O sérvio chegou a dizer que poderia comprar um modelo novo para o americano. Mas foi justamente a “roupa velha” que ganhou um acessório dourado.

- ``O esporte agora vai voltar a ser dos homens. Agora, é só o maiô´´

- disse Phelps, referindo-se ao fato de que, a partir do dia 1º de janeiro, os trajes de poliuterano serão proibidos.
Foi o segundo ouro individual do americano em Roma. Depois ser superado pelo alemão Paul Bierdermann na final dos 200m livre, Phelps se superou e venceu os 200m borboleta. Também foi campeão em dois revezamentos, no 4×100m livre e no 4×200m livre.
- Eu sei dos comentários que já foram feitos e me fortaleço com eles. Os comentários me motivam, e eu deixo a minha natação dar a resposta.
Phelps voltará à piscina do Foro Itálico no domingo, para o 4×100m medley, seu último desafio no Mundial. Nas duas vezes que competiu com a equipe americana, somente atrapalhou. Espera, agora, não precisar só dos companheiros para escrever o último capítulo de sua história em Roma.
- Não acredito que alguma vez eu tenha sido indiferente depois de uma prova. Vocês viram pela minha reação o quanto eu queria isso.



vejam o vídeo da prova, e aumente o som

4 comentários:

Lucas Helal disse...

esse cara é maluco!
ah! esqueci de falar no post passado..

cada treino, ehin!!
vumbora cirão!!

Marcos Apene do Amaral-TriPhiloSophia disse...

Irado né?!

Anônimo disse...

Agora estou vendo por que você disse que a Pellegrini, é a mulher dos sonhos.
Agora ela é meu sonho também.

Renato

Anônimo disse...

Como o cara da globo falou, não se pode subestimar MichaelPhelps

O Cavic falou depois da prova, na coletiva:
``Ele faz o que faz por que é Michael Phelps´´

J.E.