complicado!

Ser atleta olímpico no Brasil é complicado!!!

Este “complicado” tem duplo sentido.

1 - Ser atleta profissional em um país que a cultura esportiva é zero, chegar a uma Olimpíada é mais do que complicado, pois aqui os atletas não são revelados, são descobertos depois de prontos.

2 - Ser atleta olímpico deveria ser motivo de orgulho. Conseguir chegar a uma Olimpíada deveria ser o sonho e meta de qualquer atleta desde a infância, mas vejo que não é.

Se o atleta brasileiro que esta numa Olimpíada não ganha o ouro, ele é escrachado, ridicularizado, jogado na fogueira, jogado para os leões, motivo de piada, e jogam tomates podres neles como nos filmes.

Eu cheguei a conclusão que eu NÃO queria ser atleta olímpico nessa era da informação.

Todos os sites, blogs, canais de notícia tem informações ruins dos atletas brasileiros que foram mal nas Olimpíadas.
E pior do que isso não é a informação e sim os comentários dos leigos que por algum motivo pensam que os atletas brasileiros deveriam ganhar ouro em todas as competições que participam.

A massa brasileira não pensa.

Chego a outra conclusão de que dos 200 milhões de habitantes que temos aqui, 190 são zumbis.

Povo completamente sem cultura que segue a “c a i x a ” na sala de estar, a qual apenas doutrina uma população inteira ao mísero conhecimento de tele-novela, reality show, futebol, curinthia, corrupção e homicídios.

Ser atleta olímpico deveria ser o desejo de parte das crianças.

Ser atleta olímpico deveria ser -um dos caminhos- que parte das crianças que se interessariam por esportes, deveriam seguir.

A outra parte das crianças se interessariam por artes, música, tecnologia, engenharia, medicina, agricultura, etc, etc, etc

E todos seriam valorizados como merecem.

Medalhas em Olimpíadas são apenas consequência de como um país é no seu interior.

Aqui nesse país que é privilegiado por não ter nenhum tipo de desastre natural, ocorre o pior desastre que poderia acontecer . . . Não ter cultura!

Aliás não custa lembrar que nosso país é a 6ª economia do planeta mas apenas o 84º colocado no Indice de Desenvolvimento Humano da ONU .

Estou com pena dos atletas brasileiros.
Eu não queria estar na pele deles que por algum motivo não se saíram bem.


Estou triste e chateado com a população que me rodeia.

Eles seguem a essa maldita “caixa” , não pensam e andam de um lado para o outro sem saber para onde estão indo.

O 23/12/12  ,  para o Brasil ,  já começou no "descobrimento" no ano de 1500.







Segue abaixo uma das empresa que deu a palavra de COMPROMISSO.

Eu, apenas mudaria esse slogam para:

Caloi, com o ciclismo Brasileiro ate as Olímpiadas de 2020




10 comentários:

Parro Engenharia disse...

Adorei o texto Ciro! Concordo plenamente! Tenho vergonha do nosso país, da nossa cultura com relação ao esporte, é totalmente vergonhoso.... E o q vou tentar fazer um pouco pelo nosso país é educar minha filhota de 2 anos e 2 meses para que se espelhe na mãe e no pai....que ela tenha uma outra visão do esporte, nade melhor q a mãe e seja uma triatleta bacana, que goste de praia e coisas boas! Mas que também goste do curinthia! rsrsrs
Ass: Cris Muniz

Cris Muniz disse...

Adorei o texto Ciro! Concordo plenamente! Tenho vergonha do nosso país, da nossa cultura com relação ao esporte, é totalmente vergonhoso.... E o q vou tentar fazer um pouco pelo nosso país é educar minha filhota de 2 anos e 2 meses para que se espelhe na mãe e no pai....que ela tenha uma outra visão do esporte, nade melhor q a mãe e seja uma triatleta bacana, que goste de praia e coisas boas! Mas que também goste do curinthia! rsrsrs
Ass: Cris Muniz

Beto Nitrini disse...

Ciro, escrevi sobre isso algum tempo no blog. O Brasil não tem cultura (seja ela esportiva, ou não).
Como você disse, aqui o segundo lugar não é reconhecido. O Primeiro é Endeusado, os demais execrados.
A própria mídia que deveria ajudar nisso não o faz. Por exemplo, quantas entrevistas com o Cesar Cielo você viu? Poucas. Afinal ele "decepcionou" e ficou "só" com o bronze, o Diogo e o Colucci então nem pensar,com o que eles "fizeram" não merecem espaço!
Como eu escrevi no blog, exigir medalhas de atletas brasileiros, é como exigir que uma criança do ensino médio passe no vestibular!

Minha única crítica nessa Olimpíada fica para a Fabiana Murer, não por que ela não ganhou uma medalah, pois já fez demais pelo que o Salto com vara representa no Brasil. Mas é inadmissível uma atleta no nível dela desistir em uma olimpíada! Deveria seguir o exemplo da Pamela que mesmo depois de uma queda no ciclismo foi até o final!
Afinal de contas, como disse o Barão Pierre de Cobertain "O importatne é competir com dignidade". Se ela abriu mão de competir, a dignidade então...
Abs!

Sérgio Luis Dias disse...

Ola Ciro, ótimo o seu relato sobre tudo isso, venho acompanhando as olimpíadas na tv deste do inicio não importa o esporte, estou torcendo muito pelos atletas brasileiros mesmo sabendo que foi difícil eles estarem ai, todos os atletas estão de parabéns por me representar, não importando o resultado que consegue. Somos 200 milhões de brasileiros que muitos nesta hora muitos estão olhando novela ou até falando sobre jogo de bola, mas saber se um atleta precisa patrocínio nem querem saber, tem muitos que vão voltar a trabalhar até porque muitos trocaram por seus ferias, fiz muito isso na vida de atleta, isso é a realidade dos atletas. Espero que mude está cultura brasileira. Abração.

Ironman 2012 !!! disse...

A caixa molda grande parte da população brasileira... listar aqui o infinito não da..., mulher hoje quer ser gostosa para todos admirarem... homens bocós babam como elas querem... se voce não é assim acaba se tornando um alien... é triste mesmo a população brasileira Ciro meu velho... acho que é por isso que sou feliz praticando o nosso esporte, é uma das poucas coisas na vida que me dão alegria... bem como minha familia.
palavras tristes do teu texto , mas refletem a verdade... pena !
abssssssss

ahh... só uma observação, notem que o reporter quando entrevista o brasileiro quando sai dos jogos... sempre vem com "uma pena, agora em 2016..." esquecem totalmente do ciclo... e assim segue... vão esquecer daqui uma semana e voltam a comentar em 2016... maldita hora que nao fomos colonizados por Anglo saxões... rs

Emiltri disse...

Mais um ótimo texto Ciro, parabéns.

Tudo que fazemos é o reflexo do que somos. Como ser uma potência olímpica com a corrupção entranhada em todas as esferas da nossa sociedade? Como se ainda existe miséria na 6a maior economia do mundo? Como se só se pensa em um esporte, igualmente corrupto?

Achavamos que eram 300 anos de atraso, né? Mas nestes aspectos acho que é bem mais....

Abrax.

Julio Cesar disse...

Não faço parte do velho coro da falta de incentivo e bla bla bla. Ser atleta é um trabalho. E muitos atletas brasileiros que foram para os jogos estão muito bem financeiramente, recebem salários de seus patrocinadores, dinheiro dos programas de apoio do governo, passam meses treinando e competindo no exterior (Fabiana, Maurren, Keila, etc, e chegam nos jogos e fazem marcas muito abaixo do que já fizeram este ano, e muito mais abaixo ainda de suas melhores marcas. Resumindo: Foram lá pra passear e garantir as bolsas por mais 4 anos. Todos somos cobrados em nosso trabalho, por que um atleta não deveria ser ?

Tiago Pimentel disse...

Não sei Ciro acho que nos preocupamos no que se lê e assistimos, o importante é ter um ponto de vista independente do que se lê e ouve não acredito que essa visão que estamos vendo na mídia é a visão da maioria da população. Tenho certeza que em 2016 vamos dar show não show de medalhas, mas sim de como somos uma população feliz. Na parte do esporte temos muito a crescer, ainda estamos engatinhando, mas vamos chegar la depende de cada um e de mais ninguém. Tenho ficado muito contente com tudo que vejo hoje, minha filha treina Ginástica Olímpica em Americana a custo ZERO, um dos professores é Cubano e já participou de varias Olimpíadas inclusive medalhista. Treino com uma equipe de natação do IASP em Hortolândia são 650 alunos olha que maravilha um projeto da mãe do Cielo.

O que é dar apoio no esporte? Muito se fala na época de Olimpíada mais pouco é feito, e criticas e mais criticas, mas é culpa de quem? Fácil culpar os políticos, sempre culpar os políticos mais sonegar imposto tb é corrupção, bom, mas não é esse o caso a dica é esqueça esses caras e vamos fazer um mundo melhor sem precisar deles.

O que fazemos para apoiar o esporte? Tenho levado minha filha em algumas provinhas muito bem organizadas para crianças ou de corrida de rua ou de ginástica olímpica a maioria com inscrição free

Mas o problema que 99 % dos casos só vemos crianças de classe media baixa, descalças porem de uma felicidade enorme, kd as outras? Mas quando eu vou a churrasco nossa como tem criança no meio dos pais bebendo, bebendo, bebendo...

O que mais ouvimos agora que o Phelps tem mais medalha de ouro que o Brasil, mas com certeza foram seus pais que o levaram e apoiaram e não o governo, portanto quem quer quem se dedica ser americano, brasileiro, jamaicano, opa jamaicano? Queniano, eta queniano? É sim Queniano quem pega esses caras? E vai falar que tem apoio como os americanos?

Portanto esporte não é e não pode ser business não é a essência o espírito do esporte.

Qual o premio olímpico de um atleta que ganha medalha de Ouro? ZERO reais, ZERO dólares, e a medalha é dourada de cor e não é de ouro de verdade, o valor dela comercial é insignificante mais o valor da conquista não tem dinheiro que compre ta vendo não é business, não pode ser.

Sempre acreditei como quero ser lembrando? Alguém que correu atrás de dinheiro ou de felicidade? Hoje o futebol corre atrás de dinheiro, os outros esportes ainda e graças a Deus atrás de felicidade.

O que vc representa para o Ttriathlon hoje ? Exemplo, dedicação olha que maravilha a semente que vc plantou nesse esporte e muito outros tenho certeza que vamos ter bons frutos em pouco tempo.

Abraço
Tiago Pimentel

Max disse...

Tiago,

não dá pra confundir apoio a um ou outro esporte com apoio AO esporte.

Aos pais cabe estimular, e ao Estado e seus parceiros (Petrobrás, BB, CEF, etc.) cabe disponibilizar os meios para "olimpizar" o atleta cujo talento e interesse sejam merecedores.

Por conta disso, esporte amador pode não ser business, mas esporte profissional e olímpico são, pois a manutenção de um atleta de alto nível exige recursos diferenciados. Nenhum país olímpico (China, US, UK, etc.) torna-se olímpico com PAItrocínio.

E o atleta olimpico ganha sim prêmio em dinheiro - aliás, não somente vencedores de ouro, prata e bronze. E a medalha de ouro é de prata revistida com ouro.

Quênia, Jamaica e Brasil não são nações olímpicas. São o país da corrida de fundo, da corrida de 100 metros, e do futebol. Aos poucos, aqui, as coisas vão mudando para melhor. Mas a única maneira de manter o processo de melhoria em andamento é - além de estimular os nossos filhos e aqueles que estiverem ao nosso alcance direto - cobrar do estado o retorno do que ele nos cobra todo mês.

Por fim, eu acho que o Espírito do Esporte é uma coisa, e tem a ver com a prática da atividade esportiva por prazer, ideal, saúde. Por outro lado, quando se trata de ir à guerra - e esporte competitivo a nível olímpico é guerra - esse mesmo espírito é subjacente a outros interesses - talvez menos nobres, mas cuja aceitação e observância define o sucesso ou o fracasso do fomento do esporte de alto nível.

Abraço,

m

Maria Claudia disse...

Parabens pelo texto Ciro, durante os jogos eu fiquei mto triste e cheguei a fazer algumas postagens a respeito do descaso e da humilhação com que o povo, os jornalistas e comentaristas falavam dos atletas. Não só no caso de ganhar medalha, mas tinha que ser a de ouro, caso contrário era motivo de decepção. Quisera eu um dia ter podido chegar a uma olímpiada! Quisera o nosso povo se revoltasse com a política e a miséria, do mesmo modo que se revolta com a performance esportivos dos nossos atletas...que estão lá levando o nome e a bandeira de nosso país! É nesse mundo que vivemos, como vc disse...zumbis...alienados pela "caixa"!!!