Somos apenas produto de genes ?

Esses dias atrás estava pensando enquanto pedalava no Spinning . . .
Com esse puta frio, não dá pra sair de casa com 25 blusas.... o treino não é o mesmo, então vô “espinar”.

Enquanto isso penso.
Com o cérebro oxigenado, e sem maiores preocupações como transito, subidas ou descidas... eu viajo.

Viajo!!

Numa das minhas viajadas, me concentrei numa coisa que a tempos eu já pensava, mas pouco raciocinava.

O esporte e as raças.

A influência da genética das raças nos esportes

Bom...
Para organizar a ideia, quero deixar claro que isso é apenas minha opinião.
Nunca li nada de teoria no assunto, apenas são minhas observações enquanto viajo nadando, ou pedalando ou correndo.

Penso que no Brasil, como fomos um país descoberto e colonizado tardiamente, comparado com países do oriente médio e Europa que são o berço da civilização.... tivemos uma imigração de muitos diferentes povos tentando uma nova vida. Fosse ela a trabalho, oportunidade, ou infelizmente escravidão.

A mistura de raças tem o LADO BOM E O RUIM.

Eu por ex, devo ter sangue de Índio, Italiano, Português, Espanhol, Libanês, e mais algumas coisas.

Para o esporte, penso que isso é bom, pois nós "brasucas" , temos boas fibras vermelhas e brancas, força, flexibilidade, raciocínio rápido, fora uns genes que trazem alguns instintos bons também.

É verdade que : Para lutar pela ordem e corrupção, é uma porcaria, pois somos mansos e não saímos as ruas para protestar por nada.

Mas aqui o foco é o esporte!!

Penso que o Brasil tem os melhores atletas de quase todos os esportes mais conhecidos.
Quero colocar aqui alguns exemplos como:
-corridas de explosão e força,
-ciclismo, natação,
-saltos, vela,
-força pura como levantamento de peso,
-artes marciais, e lutas,
-esportes coletivos como vólei, basquete, e claro futebol.

Não somos campeões mundiais nem olímpicos em todos, mas se analisarmos bem, temos todas as condições de ser.

Acho que no Brasil......... se fossemos lapidados....... se fossemos doutrinados..... se tivéssemos investimento....... seríamos supremacia não só nos esportes....... mas em tudo -como país-.

Na verdade sermos bons no esporte, apenas seria uma consequência de sermos bons como nação.

Existe muita coisa antes do esporte.


Pensando na Inglaterra por exemplo . . .

Lá vejo muitos dos melhores no esporte

Temos a Crissie Wellinton como a melhor no Triathlon
Temos a Paula Radcliffe como a melhor na maratona
Temos os irmãos Brownlee como os melhores no Triathlon olímpico.
Tivémos Simom Lessin no Triathlon que foi eleito por muitos como o melhor.
Temos Shene Perkins no ciclismo de pista
Temos o David Beckham no futebol
Temos Iain Percy e Andrew Simpson na vela.
Lewis Hamilton nos carros de corrida.
Temos o time de Rugby como o melhor
Temos Gary Hunt como o melhor no salto...

Bom... a lista é grande....

A Inglaterra tem muitos dos melhores.... e ele são uma “raça pura”

Digo raça pura, pois eles não tiveram muitas misturas de raças como nós no Brasil.
Não foram colonizados por muitos países.
São “puros” por muitas e muitas, e muitas gerações.
E mesmo assim são os melhores.

Nós aqui no Brasil, também temos os melhores ?
Sim temos.
Exatamente por que penso que temos uma mistura muito grande de genes.... o que nos torna muito especiais para fins físicos.

Mas apenas genes aqui no Brasil não vale.

Para ser o melhor em alguma coisa.... é preciso batalhar muito para conseguir.
Penso que as dificuldades de se conseguir algo por aqui são tão grandes, que temos que sonhar, desejar, e então trabalhar duro para atingir o objetivo.

Lá na Inglaterra, eles já são os melhores como país.
Eles tem educação, politica, saneamento básico, economia, e ainda conseguem ser os melhores em muitos esportes também.

Lá, aparecer um atleta bom, é consequência de investimento feito na base.
Nas crianças, na educação.

Coisa que por aqui nem um político quer.
Aqui, eles querem que fiquemos burros para não sabermos do certo e do errado, e para votarmos neles depois.


Obs:
Paro para pensar as vezes naquele monte de guerras no oriente médio.
Nada mais são.... do que lutas por um ideal.
Brigas e mais brigas por que eles acreditam muito em alguma coisa.
Se esta certo ou errado, eu não sei.
Tenho que analisar meus vários pontos de vista, antes de apontar meu dedo.
Lá, eles são “puros”.... gerações e gerações, e gerações de puros de sangue.



Tem o exemplo das abelhas africanas, que vieram pra cá "importadas" , pois faziam um mél delicioso, mas também eram muito bravas.
Foi só cruzar, e misturar as raças, que elas ficaram mansas, mas continuaram fazendo o mel gostoso.


Resumindo:

Eu achava que a mistura de raças era bom para o esporte, e isso bastava.

Hj sei que isso é apenas um detalhe.

É preciso muito mais do que só genética.... seja ela pura ou misturada.

É preciso juntar vários ingredientes para se ficar bom
.



Agora..... Analisando sob um outro ponto de vista:

Dificuldades para conseguir algo é muito bom também.
Se dá mais valor para o feito.

Sonha o seu sonho.... e não o sonho dos outros.

Sonha, deseja, se disciplina, trabalha e ganha.

É muito melhor, quando é mais suado.

Não que a Crissie W. não suou.....
Mas para os que moram no primeiro mundo, tudo fica um pouquinho mais fácil, e acaba sendo natural, para não dizer "uma obrigação".


Já dizia Haile Gebrselassie ( Etíope recordista mundial homologado com 2h03:59 na maratona) :

Seu filho, mesmo que com toda a genética do pai, nunca seria como ele.
Pois o garoto vai de carro para o treino, enquanto o Haile ia correndo, treinava, e voltava correndo.



ciro

8 comentários:

Prof. Rafael Somma disse...

Opa, serei o primeiro a comentar!!!Seu post é minha área. Então, participei de uma discussão forte sobre eese assunto na Rússia em 1999, o professor em questão uma assumidade no assunto questionava nossa incapacidade para os esportes, a coisa ficou feia, nós nos moredemos, mas ele realmente tinha razão, naquela época e mesmo agora não somos muita coisa para países como Rússia, EUA, China, Cuba em olimpíadas, na verdade tem muito mais gente na nossa frente como Alemanha, Japão, Ucrania, Espanha...Essa sua viagem da nossa mistura genética, já foi identificado por eles a anos, o que falta para nós é conhecimento técnico e fisiológico, aqui estamos atrasado pelo menos 10 anos em alguns esportes, vi coisas na Rússia dos anos 80 que nem chegaram aqui ainda, o professor mesmo disse sobre a facilidade que temos aqui para selecionar atletas, coisa não muito fácil em países "puros", na Rússia não é fácil encontrar um velocista, como nos EUA não é muito fácil encontrar um fundista. Aqui no Brasil tudo é piada, politicagem, não existe um planejamento de selecionar atletas, as confederações são montadas conforme interesse politico, os esportes deveriam ser melhor estudados para selecionar atletas...ih, o papo aqui seria longo...mas realemnte temos produto para sermos uma potência esportiva, isso pela mistura e também pela colonizão estrangeira quase pura em algumas regiões, mas também olha o tamanho do nosso país! O que falta é conhecimento, cultura esportiva e uma política eficiente de detecção, preparação e desenvolvimento esportivo.

Emiltri disse...

Fala Cirão,

Estudei um pouquinho de evolução humana na faculdade e acho que posso contribuir com a "viagem".
As raças ou a mistura de raças influência na média dos indivíduos mais preparados. Isso significa mais quenianos capazes de baixar dos 30 em 10km doque ingleses.
A raça pura não é a mais apta, normalmente, pois essa pureza resulta em especificidade, e isso pode significar menor flexibilidade.
Você usou o exemplo da Inglaterra, mas o que acontece lá e nos EUA e Espanha é fruto de desenvolvimento esportivo. Doutrina e investimento maciço acontece em Cuba, onde a imposição da prática esportiva a todos os jovens, vista como autoritarismo do socialismo cubano, na verdade é parte da política de saúde pública do país. Por isso que Cuba tem a maior média de ouros olimpicos pela população.
O investimento tem que ocorrer em longo prazo. Ano passado conversei com o Brownlee em Budapeste, e ele disse que é preparado para os jogos do ano que vem desde os 12 anos. Estão testando quase todos os jovens desde que decidiram se candidatar, para na hora ter um time forte.

É por aí, acredito.
Abrax.

AnaMaria disse...

Legal o comparativo com as abelhas.
É exatamente isso o que aconteceu.
Cruzaram para ficar mansas.

Acrescentando a informação:
As abelhas são é a única espécie que produz o próprio alimento, mais do que necessitam.
Ninguém entende o por que, mas o Ser Humano se aproveitou disso.

Não que isso seja um tipo de parasitismo pelo lado do Homem.
Penso até em simbiose, pois um ajuda o outro.

Mas, comparando com o brasileiro.
Nós aqui produzimos muito mel em forma de dinheiro (IMPOSTOS) para o governo e não reclamamos de nada.

Além de produzirmos mais do que é necessário, ainda somos bonzinhos.

Que ridículo!
Nós brasileiros somos as abelhas, e o governo brasileiro, é o Ser Humano.

Aí sim é um parasitismo!

Nilton disse...

Concordo que uma mistura de genes, ou raças deixaria um Ser Humano mais forte tanto fisicamente como intelectualmente.

OK que aqui no Brasil somos talvez um país com o maior número de chances de se ter Seres Humanos com ótimas habilidades.
Mas isso não adianta nada, pois 99,9% é perdido nessa merda de desorganização.

Ô paizinho ruim que vivemos.

Imaginem quantos talentos são perdidos?
Imaginem quase 190 milhões de pessoas cruzando seus já "poderosos" genes, para uma Ser Humano evoluído geneticamente, mas que fica jogado e nunca descoberto.

Imaginem quantos e quantos músicos, aristas, matemáticos, fisicos, químicos, esportistas estão andando pela rua por aí, e nem sabem que são talentosos.
Culpa total do Estado que não investe em absolutamente NADA!

ciro violin disse...

Valeu Rafael, Emiltri e Ana por contribuirem mais para o "texto viagem"

VALEU!!!!!!

mariutti disse...

Caro Ciro,

Raça não tem nada a ver com o problema dos países. A Inglaterra é muito variada genéticamente: foram invadidos por Normandos em 1066, que se misturaram a um já grande caldeirão racial (anglos, saxões, celtas, godos), Os normandos são um a fusão dos países nórdicos (vikings) com parte dos francos (que, por sua vez, se miusturaram com gauleses, latinos (da península ibérica).

Para agravar: os ingleses tiveram colônias em todos os continentes no século XIX, mesclando-se com egípcios (que, dentre várias etnias, possuem uma antiga ramificações da mesopotamia...onde hoje é o Iraque), índia, Nova Zelândia....



Pergunte a algum biólogo ou antropólogo: o conceito de raça nunca fez muito sentido, nem se o restringirmos às cores (branca, amarelha, negra e "vermelha").

A carga genética também explica pouco: basta ver a grande diferença entre o genótipo e o fenótipo das pessoas (sobre isso ver wikipedia ou, melhor ainda, qualquer livro de biologia do segundo grau).

A Rússia não é um país puro...mesmo agora que ela perdeu boa parte dos seus territórios (URSS => CEI => Rússia atual): há dezenas de etnias lá dentro.

Quanto ao argumento geral dos comentários, não há o que discutir:

1 - é fundamental aprimorar as bases técnicas, intensificando as pesquisas em fisiologia do esporte e treinamento
2 - Uma política esportiva realmente abrangente, mais focada em generalizar o esporte (e menos em alto rendimento, que é uma consequencia do primeiro passo)

abs
Mariutti

ciro violin disse...

Muito bom!
Gostei!
Obrigado Mariutti

Joka disse...

E tem o surf, hj somos os melhores do planeta e graças ao grande brother Mineirinho !!!rsrs Falando em raça impura...rs, sera que somos iguais aos vira latas, resistentes???rs As vzs em treino tb me passa esses pensamentos e é claro que os paises de primeiro mundo e de raça pura dominam, mas hj em dia não tem dessa, pois a mente do atleta ta evoluindo e com ele sua garra...Belo post man !!! Abrax