o ciclo

Sempre vi o patrocínio/apoio de uma marca ou empresa para um atleta ou time como algo que não funcionasse.

Eu sei que existem teorias, que existem estudos, que existem estatísticas e gráficos, que mostram que patrocinar um time ou um atleta famoso, faz com que esta marca ou empresa tenha uma exposição maior e, consequentemente, seja mais desejada/comprada que uma marca que não está sendo vista ou lembrada já que não está trabalhando com este tipo de investimento em marketing.

Não sei dizer o quanto é mais caro ou mais barato patrocinar um comercial de uma novela em horário nobre, final de copa do mundo na TV, ou de patrocinar o Rafael Nadal ou o Michael Jordan (em sua época).
Não tenho a menor idéia do que vale mais, ou qual é a melhor estratégia para uma empresa atacar o mercado visando a melhor forma de exposição e obter retorno sobre o investimento realizado.

Apenas tenho como princípio que empresas que dão prioridade ao patrocínio de atletas ao invés de colocar dinheiro em mídias como, por exemplo, um comercial no intervalo de um jogo qualquer, devem ser mais observadas e mais valorizadas.

Empresas que patrocinam ou apoiam atletas conhecidos como o Rafael Nadal, que está na TV em quase toda final de campeonato, em fotos de jornais e revistas com o logo da marca estampado na camisa, já deve ser olhado de forma diferenciada, deve ter maior reconhecimento e, com certeza, ser mais valorizada.....

Agora, empresas que apoiam ou patrocinam atletas desconhecidos então....... devem ser ainda mais observadas e muito mais valorizadas.

Onde quero chegar?

Bom...

Acho que atletas pouco conhecidos no Brasil, ainda mais no Triathlon, não conseguem retornar muito bem os investimentos feitos pelas empresas/marcas neste esporte.

Esses desconhecidos nunca são vistos, nunca são filmados, raramente são fotografados. Estou falando dos profissionais do triathlon como Colucci, Carvalho, Santiago, Carla e companhia. . .

Se os profissionais não conseguem demostrar retorno aos seus patrocinadores... Imaginem os amadores!!

Se os patrocinadores/apoiadores apenas se fixassem na matemática de quanto um atleta "X" retorna sobre o investimento, nunca seríamos patrocinados.

Imagino que este tipo de marketing/patrocínio de atletas menos vistos e menos famosos - não está em atacar o público desconhecido, que nem imagina o que é o triathlon, mas sim os praticantes - e reais consumidores - da modalidade, um público extremamente específico.

Quando o atleta amador vê o Colucci, ou o Carvalho vencendo uma prova andando de Scott ou Merida, passa a desejar uma bike igual deles.

Ou quando vê a Carla correndo de Mizuno e toma a decisão de comprar o tênis igual ao dela.

Simples..... certo?

Só que eu quero ir um pouco mais longe.

O Colucci, a Carla e o Carvalho, ainda saem um pouco fora da curva que estou exemplificando.
Estou falando de atletas no triathlon um pouco menos conhecidos... os que chegam em 4o ou 5o, ou até em 10o, 15o no geral de uma competição, como o IM70.3 Penha, por exemplo.

Esses atletas são menos vistos ainda.

O Ezequiel que ganhou a prova, praticamente não teve exposição alguma de imagem! Suas fotos foram apenas veiculadas em sites e revistas especializados (MundoTri e Trisport). A foto do campeão Santiago nem no jornalzinho de Penha apareceu!!!

Se o Ezequiel não saiu nos jornais.... o Guto Antunes, que foi o 5o, também não saiu... Não preciso nem falar que o Topan, 10o, recebeu o mesmo tipo de reconhecimento...

E olha que, para ter sido 10o no geral naquela prova.... Nossa! Eu diria que foi:
"o extremo do muito difícil!!"
Quem estava lá, sabe o grau de dificuldade....

Como retornar este investimento se não somos vistos??

Como retornar para as empresas que patrocinam o Guto, o Brandão, o Sebastiam Castelano, ou o Chicão?
Mesmo que saiam em algum "veículo de informação" mais conhecido, ainda é pouco... e não seria suficiente para fixar a imagem de uma marca ou logo na cabeça de ninguém.

Então, afirmo que precisamos muito da ajuda das pessoas próximas de cada atleta.

Me refiro aos parentes, amigos, técnicos e até mesmo os outros patrocinadores do próprio atleta.

Como??

Simples:

Compre as marcas que apoiam o seu amigo.

Não é possível.... e para mim é inacreditável, inadmissível que pessoas próximas do Guto Antunes sejam capazes de comprar um tênis de uma marca que não seja NewBalance!

Isso é apenas um exemplo...

O Guto é patrocinado pela NewBalance. Se os amigos do Guto não comprarem NB, quem vai comprar??

Apenas dei um exemplo, ok?? Espero que os amigos do Guto comprem e usem as marcas que o apoiam.

Espero que os parentes e amigos dos atletas comprem, usem e vistam a camisa das marcas que ajudam esses atletas.

A marca acreditou no seu amigo....... e vc não vai acreditar????????

Precisamos dar valor para as empresas que apoiam o esporte, que fazem questão de investir em atletas, conhecidos ou não.

Dar valor para empresas que estão vendo muito mais do que simples cifrões ( $ ) como retorno sobre o investimento no meio esportivo.

Estão ajudando e contribuindo para o crescimento e evolução do esporte.

- - - - - -

Para vc que é parente ou amigo de algum atleta do triathlon:

Compre e use as marcas que apoiam seu amigo.

Eu preciso dizer que, se vc não fizer isso.... Se vc não comprar pelo menos 2, de cada 4 ítens de consumo, das marcas que ajudam seus amigos ......... Me desculpe, mas isso indica que você está pouco se importando com o esporte no Brasil, e muito pior, não está sendo TÃO amigo assim.

Hoje em dia vemos apenas:

Marca -> Consumidor

Precisamos mudar isso.............Precisamos pensar como um CICLO:

Marca -> Atleta -> Marca - Consumidor -> Marca -> Atleta -> Marca




Se vc consome produtos de marcas que apoiam e patrocinam atletas, com certeza, a empresa que está patrocinando cresce, e continua a apoiar e patrocinar atletas, e mais atletas, e o esporte cresce.



Isso é se preocupar com o esporte.

Isso é ser amigo.


Acorda pessoal!!!!

Precisamos de vcs...



- ciro violin -

29 comentários:

ronald_felipe_cs disse...

Eu queria muito comprar o New Balance MR800 usado e recomendado pelo grande triatleta Ciro Violin, mas não o encontro em lugar algum no meu tamanho (43 br, 11 USA).

NEW BALANCE disponibiliza meu tamanho aí hehehehe.

Abraços,
Ronald

SIMON LEONEL disse...

Muito bom o post Ciro. Concordo plenamente com vc, eu mesmo que sou amador e moro distante dos grandes centros, ou distantes das cidades que possuem um numero maior de atletas, sempre compro o que os atletas que estão destacanso usam. acho que isso é espontaneo. Quantos atletas não queriam estar correndo com uma Scott do Colucci , Esar correndo com um òculos que o Fabinho usa, Ou estar correndo com um New Balance que vc, Guto Flavio José usam. eu mesmo queria. Você foi muito feliz com seu post, e apoio seu relato. Parabens! abraço e um otimo ano pra vc. força total!

Fernando disse...

Fala Ciro,

Acredito no ciclo conforme foi demonstrado, porém acho, ou melhor, tenho certeza, que essa falta de exposição dos atletas profissionais e dos amadores, é causada por nada mais nada menos do que, falta de dinheiro, isso mesmo, esse tipo de "notícia" precisa ser paga pra poder sair, pelo menos nas grandes mídias funciona assim, claro que se isso é tudo "informal". Mas as redes sociais e a internet, estão ai quebrando este "paradigma", se o atleta (profissional ou amador) tiver um acompanhamento de alguém especializado, pode trabalhar muito bem sua imagem e traduzir isso para uma relação ganha-ganha entre atletas e patrocionadores, mas isso seria um outro ciclo.

Abraço e bons treinos.

Prof. Rafael Somma disse...

Ciro, esse negócio de patrocínio é por aí mesmo...o triathlon é um esporte que não aparece muito na mídia em geral, mas só dentro do prórpio esporte já dá para fazer uma boa publicidade e super direcionada! Um exemplo é você pelo resultados que vem obtendo e principalmente pela forte corrida é um cara visado, um cara que é observado antes, durante e depois de uma prova e no caso de um Iron Floripa milhares de pessoas assistindo e competindo, as empresas ou representantes nacionais tem que perceber que não existe propaganda mais direcionada que essa, atlets fortes que também são treinadores também são excelentes fontes de publicidade já que eles comandam 10,15, 20 atletas possíveis consumidores...esses cras tem poder de influência muito grande, principalemente para o iniciante, eu que sou apenas um profissional da educação física não sei precisar o quanto já "vendi/indiquei" de tênis, monitor cardíaco, bike e serviços de médicos, nutricionistas, lojas, etc...imagine o poder de influência de uma cara meio treinador meio ídolo? No mais, é isso. Até e feliz 2011!

Olívia e Athos disse...

Fala ciro!!!
Sou um amador, bem amador aqui de poa!
Muito bom teu texto, confundiste o vencedor do 70.3 Penha deste ano.Foi o Ezequiel!
Grande abraço,Athos

Ciro disse...

Athos... obrigado, confudi com Penha 2009 mesmo.

Ronald... uma coisa legal da NewBalance é que o número 41, é o 41 em qualquer modelo. O 40 é o 40 em qualquer modelo, e assim por diante. Algumas outras marcas mudam os números conforme o modelo.
Estou dizendo isso por que tenho vários, de vários modelos, e todos os númeors 41 de todos os modelos são sempre do mesmo tamanho.

Vc pode comprar um tênis pela internet que no seu número que vai dar certo com certeza.

o NB 800 tem no Out Let Serra Azul na loja da NewBalance, e o número do telefone lá é 011 4496 7560.
É só pedir, fazer o deposito que eles mandam.
VALEU!!!!

Ciro disse...

Telefone do Out Let NewBalance:
011 4496 7560

Guto Antunes disse...

Parabéns pelo relato Ciro! Ainda acredito que no triathlon podemos dar um retorno sobre investimento melhor que em outros esportes. No profissional, 3 segundos no SPORTV custa quanto para uma empresa? Independente de ser um público específico, a marca está em evidência através de um investimento baixíssimo. O que falta de fato é um trabalho de arena e mídia televisiva mais bem feito para atrair maior público fora da modalidade (assim como ocorre nos EUA e Europa, é só assistir os programas que FOX Sports, NBC, etc fazem sobre o triathlon)...

Feliz 2011 e ótimos treinos!!!

Abração do amigo,
Guto

Armazém do Goró disse...

Muito interessante o post...concordo e nao temos mais patrocio justamente pelo pouco retorno.. as empresas que organizam as aprovas poderia ajudar a divulgar mais tanto a prova como distribuindo fotos dos atletas, assim teriamos mais marcas interessadas. os proprios patrocinadores muitas vezes apenas ajudam com equipamentos e/ou dinheiro, mas nao explora o resultado dos seus atletas, nao divulga o atleta.
canso de ver em revistas de triahtlon o Macca, wellington como garotos propaganda ...ajudando a retornar o investimento. alem é claro de outras contra partidas como test bike com o Colucci, autografo com o Carla moreno..test de tenis com fabio carvalho...roupa de nataçao numa clinica de nataçao em aguas abertas com o Shiro...e por ai vai...
Temos tambem atletas que recebem o apoio e nem mandam uma foto dele no podium com a camiseta do patrocinador...para o proprio patrocinador...e um simples e-mail de agradecimentos ao apoio...ou seja pegam a grana e dane-se o patrocinador...

acredito que a partir do momento que alguem te apoia formalmente e vc carrega o nome dele na tua roupa....ele passa a fazer parte da tua equipe...da mesma forma como vc faz....vejo vc valorizando o teu patrocinador e acho que esse é o caminho.

AnaMaria disse...

Muito bom senhor Ciro.
Gostei muito da sua posição.
Acho que é assim mesmo que os parentes e amigos devem se comportar

MIX SPORT disse...

É isso ai Ciro parabens pela sua posição estou com voce nessa, vamos comprar tambem em lojas de bikes que apoiam os atletas.

Claudio disse...

Ciro, meus parabéns pelo artigo. Escrevo sob suspeita, pois sou um destes "patrocinadores" que menciona, e que por vez, fez a análise q vc bem observou e optou por apoiar/investir os recursos, diga-se de passagem escassos, nos atletas ao invés de outras mídias, devido à plena ciência da carência do esporte amador em termos de apoio, por acreditar nas pessoas, e por ser um idealista. Mas, de nada adianta tal "ideal" se não houver um retorno financeiro que permita tal investimento. O fluxo q desenhou é extremamente virtuoso para o esporte, e os atletas tb são parte importante deste ao vestirem as camisas dos seus apoiadores, como vc acabou de fazê-lo. Acho q estamos em uma fase de transição, para melhor. Abs e sucesso.
Claudio Cordiolli - Mynd Sportswear

Carlos disse...

Como amador que sou corroboro em cada palavra sua! Inclusive, não compro tênis pelos testes de revistas, mas sim por determinado atleta usar. Como se fosse um teste de uso. Uso também revistas como a MundoTri que mostra detalhadamente, por exemplo, TODOS os equipamentos mais usados pelo atletas do IM. Aliás, meu próximo sonho de consumo é o Nike que o Marilson usou na SS, e não o que está na capa de uma eventual Runners. Ótimo post! Abraços!

Augusto disse...

Vou me permitir ser uma voz dissonante...

Amizade não deveria se confundir com patrocínio. Comprar por amizade do patrocinado me permite interferir na relação que você tem com o seu patrocinador (tipo, dizer que quem deveria te patrocinar é a Newton e não a NB). E o pior, confundir relação de consumo com relação de amizade. Quando eu não estou satisfeito com um produto, ou eu reclamo com ele, ou eu troco de produto, ou ambos. Farei a mesma coisa com o amigo? Vou responsabilizar o amigo pela ineficiência do produto? Assim sendo, a amizade vai ser um fator de remuneração do atleta. Melhor então, e mais honesto é depositar uma grana pro atleta e assim ao invés de se ver obrigadoa consumir uma determinada marca, você passa a patrocinar o devido atleta...enfim...confusão total.

Os atletas, profissionais em especial, devem fazer o dever de casa. No caso do marketing seria gerar conteúdo e inserir este conteúdo aonde ele será visto.

O que você chama de patrocínio sem exposição, na verdade é mecenato.

Alguém sem interesse em exposição e com foco na atividade, coloca dinheiro num projeto.

Pergunta: quantos atletas (profissionais ou não) tem projetos para captação de recursos? Para criação de conteúdo?

Não dá para dividir esta conta não Ciro.

Mas sabe como é....é só uma opinião...

Augusto - augustocoelho74@gmail.com

AnaMaria disse...

Augusto, como você disse, esta apenas foi sua opinião.
Como o Ciro também deu apenas a opinião dele.

Veja que o texto do Ciro, é uma forma apenas de ele tentar retribuir para as marcas que o patrocinam, mais do que apenas "fazer a parte dele" , como você disse ((que aliás, ele faz a parte dele muito bem feita não é? Ele é o único brasileiro homem campeão mundial de AGE GROUP no HAWAÍ))

Eu achei válida, e muito válida esta colocação/opinião dele.

Ele pensou/refletiu alto, e dividiu isso aqui no blog com a gente.
Não concordo com sua opinião, mas a aceito.
Estou com ele da primeira à última palavra escrita.

Parabéns senhor Ciro

Xampa disse...

Bela analise. Acho q como o guto falou, o retorno do invetimento eh bom. O publico do tri esta na nwt e nas revistas. O volume nao conta tanto nesse caso, o q conta eh o interesse do publico.
Ja testei um nb tam 44, mas nao deu. Uma pena.

Augusto disse...

Ana Maria...

Espero nao ter sido deselegante quando escrevi.

Não só admiro (tanto que leio e comento) como torço pelo sucesso de quem escreve o que pensa, e corre atrás do seu.

A iniciativa é excelente! Mas discordei dos conceitos.

Acredito que aqui seja um espaço onde seja possível discordar sem ofender.

E espero também que a minha opinião possa servir para que os objetivos dele sejam alcançados.

Enfim...

mariutti disse...

Polêmicas....Tendo a concordar com o Agusto. Eu só compro uma produto após pesquisar inúmeras vezes...testo...se gosto, uso e faço propaganda. Se não gosto, digo que não serviu para mim.

Não dá para confunfir marketing com amizade. Principalmente porque o patrocinado PRECISA defender o produto (mesmo que não goste). Jamais ouço a opinião de patrocinados sobre produtos...é o mesmo que peguntar a um candidato a vereador o que acha do produto dele ou do seu partido. Ou o jogador de futebol ao time que ele está jogando no momento (notem que todos sempre "amam" seus clubes atuais, independente do número de clubes que já defenderam).


Patrocionio sem exposição na verdade é, como corretamente definiu o Augusto, mecenato (algo louvável) OU (geralmente e/ou) renúncia fiscal.

Outra coisa pode explicar: embora o retorno na mídia seja pequeno, o custo de "patrocinar" o atleta (dar produtos) é irrisório perto de pagar qualquer propaganda (rádio, jornal...tv então...). É o mesmo principio de dar amostra gratis.


Como o mercado brasileiro é muito segmentado - i.é. renda concentrada - as revendedoras de produtos esportivos (por determinação das matrizes) precisam trabaçhar como um a taxa elevadíssima de lucro (MUITO MAIOR do que a carga fiscal, como eles costumam reclamar) para compensar o pouco volume. Afinal, um tênis de corrida custa praticamente o mesmo que um salário mínimo!

Neste tipo de mercado, não faz sentido explorar a grande mídia: é melhor mesmo dar produtos aos atletas (algo eficaz, na relação custo/benefíco).

Mas, como disse o Augusto, a força do Ciro está, além do seu desempenho nas provas, na tendência a falar o que pensa e não fugir das polêmicas (a única exceção que conheço foi sobre a polêmica do caso da claro 100K em Campinas, onde os posts foram apagados (algo compreensível, já que o Ciro forma opiniões))

Uso os tênis da New Balance pois são bons. E fico feliz de saber que eles patrocinam vários atletas!!

Abraços e um 2011 cheio de treinos, provas e polêmicas!

Joka disse...

Concordo plenamente com vc Ciro o foda é que tenho vários amigos patrocinados por varias marcas, um exemplo hj trombei o Carvalho e ele tava todo da marca q patrocina ele...kkkk Ai vai eu de BONE X, TENIS Y SHORTS tal e etc...kkkk Abração guerreiro

Deco disse...

Fala CIRO,
Legal a idéia deste post...

mas passei por aqui pra deixar um recado...
Equipe RaiaSul com nova "contratação"....
Cristiano Santos (Cris) novo parceiro de treinos na equipe...

Abraços

Jorge disse...

Ciro, certíssimo!!!

Giovani Sturion disse...

Fala Ciro!!

te respondi o email recebeu???

passei por aqui e achei legal oque vc escreveu e posso contribuir...

Lembra quando vc me deu o energético 220V em salvador! eu guardei ele e usei no sesc caioba 2010 achei muito bom...mas aqui em curitiba nunca tinha visto para vender. até que um dia encontrei aqui no mercado perto de ksa e na hora lembrei "" po é o energetico q patrocina o Ciro!! Bora comprar foi engraçado e comprei varios na epoca pensando em estar ajudando vc hehhe!!

Abraçosss

giovani sturion

Aninha disse...

ESPETACULAR!!!
PARABÉNS PELA INICIATIVA... ESTE É O CAMINHO!!!
ALIÁS, ACREDITO QUE ESTE DIFERENCIAL DA EMPRESA "SER REALMENTE AMIGA DO ESPORTE" DEVERIA SER CONSIDERADO DE FORMA EXPONENCIAL DIANTE DE UMA DECISÃO DE COMPRA SOBRE DETERMINADA MARCA DE PRODUTO!

MUDANDO DE ASSUNTO... ADOREI A IMAGEM DA BIKE DESENHADA COM OS NOMES DE CADA PARTE/ PEÇAS/ COMPONENTES... MUITO BOA!!

BJOCAS,

ANINHA!

Otavio disse...

Ciro, acabei de ligar no OutLet da NB, realmente nao tem o n. 11,5, mas ja deixei meu n. de tel, e eles vao retror nar assim que chegar. Esse modelo, é específico para alguma distancia? (NB 800) Valeu

Ciro disse...

Otávio... td bem?
O NB 800 é um super tênis, que encaixa como uma luva no seu pé.

Ele não tem muita tecnologia de amortecimento, mas tem tecnologia na parte que envolve o pé.

Se vc souber pisar... ou seja:
Enquanto vc corre, se vc souber aterrizar o pé no solo, e estiver com o peso corporal em ordem, ele vai servir para qualquer distância.

Eu corri 4 maratonas com ele, inclusive a do Iron Brasil.

Valeu!!!!
ciro

Triatleta disse...

Olá...de Portugal!

Aceito e partilho vários pontos sobre este assunto.

No meu caso pessoal, como triatleta amador, que fica em 30º, 40º, 50º da geral, vejo as coisas da seguinte forma:
- angariar apoios de empresas da minha região;
- realizar trocas de serviços, como por exemplo, descontos na aquisição de produtos, ou devolver em publicidade um serviço prestado;
- promover e divulgar as empresas e marcas da minha região, encaminhando clientes para adquirirem os seus produtos e serviços.

E tem resultado ;-)

Bons treinos!

Rodrigo disse...

Excelente tema à ser debatido Ciro! Parabéns! No meu ponto de vista, o que falta para ambas as partes (atletas patrocinados e patrocinadores), é uma ação em conjunto e aprender mias sobre Marketing Esportivo. O que fica claro hoje é que alguma empresas aqui no Brasil, sejam elas do ramo de esporte ou não, não sabem explorar o atleta através do Marketing, seja ele de relacionamento, de comunicação, promocional, etc...e por outro lado, o atleta não sendo utilizado como "ferramenta de Marketing" alguns não sabem como utilizar o Marketing Pessoal para promover a marca e o produto que investe nele, perdendo a oportunidade de captar até novos patrocinadores...Hoje as mídias sociais são uma excelente ferramenta de exposição sem bem utilizadas, tanto por parte da empresa quanto por parte do atleta..mas não é o que acontece aqui no Brasil, principalmente quando flamos da corrida ou do triathlon. Eu se fosse a New Balance, a Saucony, a Nike, a Accel Gel, a Flets, entre tantas outra marcas, iria colocar o atleta que patrocina em revistas especializadas e outros canais de comunicação...está claro que algumas empresas não sabem utilizar muito bem esses canais de comunicação,e muito menos explorar seus atletas através de exposição em revistas, etc....temos o Facebook hoje, uma ferramenta de mídia digital explorada à exaustão pelos americanos como fator de negócio..exemplo dos triatletas Chris Maccormack, Chris Lieto, Craig Alexander, e vários amadores..eles estão o tempo inteiro colocando vídeos promocionais de produtos que utilizam, fazendo "quiz" para sortearem produtos de seus patrocinadores à quem participa, etc..e esses patrocinadores colocando seus atletas em exposição...ou seja, as duas partes se ajudando..Aqui no Brasil, quando falamos de Triathlon e Corrida, estou tranquilo em dizer que tem 2 atletas "experts" no assunto. São eles o Triatleta Amador Flávio José, que tem o apio de algumas marcas entre elas a New Balance, e sempre está colocando a marca e os produtos em evidência em mídias sociais, no próprio site, faz as postagens em português e Inglês, porque ele está se preocupando em apresentar também à New Balance América que ele está engajado em dar retorno à marca, e diante disso ele está sendo visto por outras marcas que podem gostar do Marketing pessoal e divulgação que ele faz e acertar novos parcerias. Isso é visão de negócio, algo que alguns atletas profissonais não fazem, certamente por não saberem como fazer. Outro nome conhecido de todos é o corredor Adriano Bastos..quem não conhece o cara??? Esse também tem visão de negócio, quando o assunto é Marketing Esportivo..aqui no Brasil estamos engatinhando nesse assunto..mas eu não tenho dúvida, que com a Copa e as Olimpíadas, este setor se profissionalizará mais e tanto atleta, quanto empresa irão colher bons frutos! Espero!! Abraços

Rafael Felipe disse...

Vou postar o que escrevi no facebook sobre esse artigo.

Sobre o artigo, nos apaixonados pelo triathlon sonhamos um dia q nosso querido esporte tenha midia proxima ao futebol...eh sonhar d+, mas enquanto isso nao ocorre recomendo aos triatletas profissionais e amadores de alto nivel, que tentem usar bastante algumas midias que possam leva-los a ter uma visibilidade boa no cenario nacional, como site pessoal, facebook, twitter e youtube, depois que criarem a web 2.0, facilitou muito a interacao de todos com todos, essas midias sociais tem o custo zero e jah existem metricas para medir o retorno de midia e a visibilidade, claro que nao tem nem como comparar com 30 miseros segundos do horario nobre, mas eh um inicio e pode ajudar nas buscar de patrocinadores.
Vi alguns dias atras um artigo no MundoTri com cerca de 100 links de sites relacionados a triathlon, to loco pra ver o dia que teremos cerca de 500 links de triatletas brasileiros e se possivel todos com algum tipo de apoio.
Cada dia que passa o triathlon cresce mais no Brasil, porem o espaco na midia eh pouco, devemos utilizar o que temos para dar visibilidade ao nosso esporte!
Desculpem a faltam de alguns acentos... teclado desconfigurado!!

Elaine Barreto disse...

SOU ATLETA DE KARATE COM APENAS 9 ANOS E VEJO AS DIFICULDADES DE UM ATLETA EM BUSCA DE PATROCINIO, NO ANO DE 2011 POSTEI UM PROJETO NO SITE COMEÇKI.COM.BR O PROJETO KARATE MINHA VIDA QUE FOI UM GRANDE SUCESSO ONDE PESSOAS ME AJUDARAM A CONQUISTAR O MEU TITULO DE BICAMPEÃ BRASILEIRA DE KARATE E HOJE TENHO MAIS UM PROJETO ELAINE RUMO AO MUNDIAL DE KARATE 2012 ONDE TENTO CONSEGUIR RECURSOS PARA PARTCIPAR DO CAMPEONATO MUNDIAL DE KARATE 2012 QUE SERÁ REALIZADO EM TERESINA PIAUÍ, ONDE SE MEU PROJETO NÃO ATINGIR A META ELE NÃO SERÁ REALIZADO E NÃO PODEREI PARTICIPAR DESSA GRANDE COMPETIÇÃO.
http://comecaki.com.br/projetos/87/elaine-no-mundial-de-karate-2012

SERVE DE ALTERNATIVA PARA ATLETAS QUE NÃO POSSUEM PATROCINIO.